Lançamento do relatório do Desenvolvimento Humano 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A delegação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento apresentou no dia 06 de Junho o Relatório do Desenvolvimento Humano no Hotel Azalaï.

 

No discurso de abertura, Ramos-Horta, Secretário-geral, esclareceu que se trata de “um relatório que aproveita os saberes de década de experiência político-social e técnica em desenvolvimento sustentável” e, acrescentou que “o progresso futuro vai exigir das comunidades nacionais que vençam os desafios da equidade, responsabilidade e da cidadania.”

 

Por sua vez, Dr. Gana Fofang, representante especial adjunto e representante residente do PNUD, falando sobre o conceito de desenvolvimento humano, explicou que este, “ao contrário da perspectiva de crescimento económico (…) procura olhar diretamente para as pessoas- as escolhas que se lhes oferecem e o acesso a capacidades e oportunidades para elas serem aquilo que desejarem.”

 

Durante a apresentação dos dados do relatório intitulado “A Ascensão do Sul: Progresso humano num mundo diversificado”, técnicos do PNUD mostraram como os países do Sul estão a alterar a tendência daquilo que era o posicionamento do desenvolvimento. Foram referidos os casos dos países emergentes como Brasil, China e Índia que partilham de três factores em comum: um equilíbrio entre os níveis de desenvolvimento económico e humano, contribuição para 50% da riqueza; predominância de um comércio Sul-a-Sul e uma forte adesão e acesso às tecnologias.

 

No caso particular da Guiné-Bissau, o país ocupa a 176ª posição num total de 183 países, sendo que o crescimento ficou-se pelos 0.9%.

 

A propósito da adopção de um novo modelo de desenvolvimento para o país, Dr. Paulo Gomes foi convidado a comentar sobre a importância do relatório, assim como os exemplos construtivos de progresso e desenvolvimento que pode trazer para a Guiné-Bissau.